quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Umidade, umectantes e o cabelo

*tradução livre

Ouvimos muito sobre umectantes, mas não sabemos bem o que é e nem como trabalham os umectantes.

Os umectantes são ingredientes usados em produtos para pele e cabelo que visam promover a retenção da umidade. São sustâncias que atraem água da atmosfera para o local onde foram aplicadas, melhorando a retenção da umidade e minimizando a perda de água pela evaporação.

Estes ingredientes são usados em muitos produtos, especialmente aqueles projetados para cabelos secos e danificados.

Efeitos da umidade do ar no cabelo e nos umectantes:

As leis da termodinâmica tem influência diária em nosso cabelo. Há uma força motriz na natureza para que tudo esteja em equilíbrio. As moléculas que estão em uma área de alta concentração em comparação com uma área de baixa concentração tendem a se espalharem por igual, equilibrando o sistema.

Por exemplo, quando um cabelo seco está exposto a um ambiente muito úmido absorverá gradualmente moléculas de água do ar (área da concentração mais elevada) para o cabelo (área da mais baixa concentração). O cabelo cacheado é especialmente suscetível a este tipo de difusão porque é naturalmente mais poroso do que o cabelo liso.

O cabelo exposto ao ar muito seco e sem proteção pode perder sua umidade e desenvolver uma textura desagradável tornando-se seco, volumoso e frizado. Igualmente pode criar até pontas duplas. Inversamente, a exposição desprotegida a umidade excessiva podem inchar o fio, fazendo com que as cutículas no exterior do cabelo abram desordenadamente e dando ao cabelo uma textura grosseira e desagradável. Claramente, nenhum dos dois efeitos é desejável.

Umidade Baixa:

Baixas condições de umidade do ar como no clima muito seco onde não há nenhuma quantidade apreciável de água no ar para que o umectante a atraia à superfície do cabelo. Neste tipo de clima o melhor que se pode esperar da maioria dos umectantes tradicionais é que impeçam a evaporação da água do cabelo para o ambiente. Também, sob estas circunstâncias, há risco do umectante absorver a própria umidade do cabelo, agravando ainda mais o problema de ressecamento que ele deveria evitar.

É por isso que em climas secos é importante usar os produtos de condicionamento que confiram hidratação potente, misturado a pouco agente umectante. Entretanto, é interessante notar que os umectantes novos estão sendo desenvolvidos para terem bom desempenho mesmo em baixa umidade: hydroxypropyl bis-hydroxyethyldimonium chloride e dihydroxypropyltrimonium chloride

Umidade elevada

Nessas condições, principalmente em locais tropicais - onde a umidade relativa pode facilmente alcançar ou passar 90% - há uma quantidade enorme de umidade no ar. Isto pode ser desastroso para o cabelo crespo.

Se o cabelo cacheado é seco e danificado é também muito poroso e absorve facilmente a água do ar. Em condições de umidade elevada isto pode fazer o cabelo inchar tanto que as cutículas ficarão abertas e levantadas, fazendo a superfície do cabelo ficar muito áspera. Estas cutículas podem desarrumar-se e enrolar-se umas nas outras criando muito embaraço. Também, o cabelo cacheado estando inchado pela água adicional pode perder seu padrão de onda, criando o temido frizz.

Claramente, os produtos com muitos umectantes agravarão problemas com umidade -induzindo o frizz. Alguns umectantes podem desenvolver uma sensação pegajosa quando se tornam saturados com água o que é uma característica indesejável para o cabelo. Assim, em climas tropicais e subtropicais, é essencial manter o cabelo bem hidratado (já que absorverão menos água do ar). E é preferível usar os produtos que contém poucos umectantes ou umectantes com menos capacidade higroscópica.

Devido a limitações e as armadilhas dos umectantes em condições meteorológicas extremas fica indicado o uso destes ingredientes para consumidores de cabelo enrolado em climas moderados: com temperaturas e umidade moderadas.

Exemplos de Umectantes:

Diols e Triols Propylene glycol 1,2,6 hexanetriol Butylene Glycol Dipropylene glycol Hexylene Glycol Glycerin Triethylene glycol Erythritol Capryl glycol Phytantriol Hexanediol or -triol cera de abelha

Umectantes de origem biológica Panthenol, Sodium PCA, Hyaluronic acid, Inositol Glycogen

Glicoses e açucares modificados Sorbitol Polyglyceryl sorbitol Glucose Fructose Xylitol

Proteínas Hidrolizadas Elastin, Collagen Silk Keratin

Éters Isoceteth-x, Isolaureth-x, Laneth-x, Laureth-x, Steareth-x PEG-x (polyethylene glycol)Silicone copolyols

Fonte: Naturally Curly

4 comentários:

Sarah Alcântara disse...

será que vocês poderiam nos ajudar fazendo uma seleção de máscaras interessantes com pouco umectante?! tenho sofrido muito neste tempo úmido demais de dezembro.
Adorei o post!

Dai, RS - Brasil disse...

Sarah, acredito que a máscara não faça tanta diferença se com bastante ou pouco umectante... acho que o leave in sim muda muito mais, pq ele é que ficará no fio por um período muito longo.
Eu tb sofro muito com o clima muito úmido daqui, e o melhor que eu achei pra finalizar foi o gel ou mousse (de qqr marca). O gel tem poder de acalmar mais o frizz e o volume do que o mousse. As vezes uso ambos juntos, o mousse após o gel.
Não recomendo creme para climas muito úmidos pq eles absorvem muita água, diferente do gel que evapora a água q tem nele e deixa uma rede de polímeros ao redor do fio.
Assim q eu tiver maiores informações sobre produtos com essa característica, postarei aqui com certeza!
Abraços

cristina baltezan disse...

Muito bom eu uso o umectante da lanza healing moisture muito bom faço academia e com o suor ele não deixa armado e nem cheirando ruin é uma maravilha adoro

cristina baltezan disse...

Eu uso o shamoo umectante da lanza healing haircare ele é otimo não deixa que o suor fique os cabelos armados ou com volume faço academia e como suor ele não deixa o cabelo cheirando ruin é um shampoo maravilhoso experimentem vale a pena Abraço a todos

Encaracoladas!

:D