sábado, 28 de fevereiro de 2009

A importância da hidratação capilar

Hidratação faz milagres.
Já está mais que comprovado que a hidratação constante dos fios dá suavidade, sedosidade, acalma o frizz e pode reduzir até 60% do volume do cabelo, seja ele de qual tipo for.

O grande segredo é a constância do tratamento, saiba que a hidratação sai dos fios no máximo em 10 lavagens, é por isso que aquela celebridade que ostenta cabelos maravilhosos vai no salão toda semana ou no máximo a cada 15 dias.

Os cabelos possuem proteção própria, uma substância oleosa produzida pelas glândulas sebáceas, que reduz a perda da umidade. Porém fatores como a água do mar, da piscina, o sol, o vento, ou mesmo o ar condicionado, o secador, as químicas podem danificar essa proteção.
Sem contar que os cabelos que não são lisos, sofrem de ressecamento natural, pois esse óleo natural não consegue chegar as pontas.

O maior problema para quem quer arrumar seu próprio cabelo, seja ele cacheado ou liso, é o ressecamento. Somente fios bem hidratados ficam com aspecto bonito e sem volume excessivo.
Quanto mais tratadas estiverem, mais fácil será lidar com as madeixas e fazê-las “obedecer” à sua vontade. Por isso, tão importante quanto um bom corte é a aplicação de hidratantes.

O grande segredo é a continuidade, é preciso hidratar sempre. Depois de um certo tempo isso se torna uma rotina e entra para o seu cronograma.

Para cabelos secos, comece hidratando pelo menos 2 vezes por semana. Se seu cabelo é seco e ainda possui química hidrate até 3 vezes por semana no início, diminua com o tempo, mas lembre-se que o mínimo para um cabelo seco é hidratar 1 vez por semana.

Cabelos normais ou oleosos devem hidratar no mínimo a cada 15 dias, essa necessidade aumenta caso o cabelo possua qualquer tipo de química.

fonte: bsg-cabeleireiros

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A moda dos cabelos cacheados

Os cachos e as ondas são as vedetes da nova temporada. O natural está na moda e essa é uma boa notícia para as brasileiras que, na grande maioria, possuem cabelos cacheados.

Quanto mais cachos, melhor. Segundo os cabeleireiros do TA3 Studio Hair Design, Neno Nunes e Ton Habermann, os fios virão com muito volume e as escovas mais soltas, afinal, a preocupação está em manter os fios com movimento, cada vez mais naturais.

Madonna, sempre foi pioneira em lançar estilos de sucesso, tanto na música como na moda, mostrando que vive à frente do seu tempo. Atualmente ela exibe um visual de cabelos ondulados e super modernos.

O mundo acompanha com o mesmo interesse tanto a cerimônia do Oscar quanto os visuais que desfilam na mais famosa noite de gala do cinema. E eles estavam lá, lindos, em cabeças que até então desfilavam cabelos escorridos.

O senhor cacho e sua versão light, o fio ondulado, pisaram no tapete vermelho. E profissionais respeitados confirmam: sim, eles estão de volta.

Claus Borges, do MG Hair Design, em São Paulo, conta que no simpósio internacional da Redken, realizado em janeiro em Las Vegas, nos Estados Unidos, o look subiu ao palco com muito volume, em versões frisadas e estruturadas com ares renascentistas. “É uma tendência forte e já estamos cacheando os cabelos das clientes antenadas para as grandes festas”, garante o cabeleireiro paulista.

Viktor I, do Vimax Beauty, em Curitiba, concorda que os ondulados são o hit do momento. Ele cita como exemplo Gisele Bündchen, que fora das passarelas sempre prefere o look cacheado. O hairstylist atribui o regaste dessa tendência à busca da naturalidade que toma conta do mundo em tempos de efeito estufa. Mas há quem enxergue por trás da moda atual o dedo dos grandes fabricantes. É o caso de Hans, do salão carioca Hans Coiffeur. “Vivemos em uma era na qual a indústria de cosméticos dita a moda”, diz. Mas o cabeleireiro reconhece que os cachos estão novamente sob os holofotes e aprova o visual, desde que estejam “soltos, definidos, brilhantes, macios e com volume na medida certa”.

Para defender os cacheados, Kelle, gerente técnica da Wella Professionals, cita um argumento imbatível: “Cabelos cacheados são um diferencial e devem ser cuidados com muito carinho. Ondulados podem ficar lisos com facilidade, mas quem tem fios lisos naturais dificilmente conseguirá manter cachos bonitos”.

fonte: hair experts, revista be fashion

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Plástica Capilar Kérathermie, Kérastase

Kérathermie é um politratamento que devolve aos fios a mesma aparência de quando eram virgens. A cauterização capilar é uma técnica que acelera a cicatrização do fio através da aplicação do calor para reconstruir até o cabelo mais danificado.

A técnica, é uma intervenção em três dimensões para nutrir, reestruturar o fio e cicatrizar a superfície, dando ao cabelo aparência de novo. Uma autentica metamorfose, que pretende oferecer vida nova aos fios castigados interna e externamente. A inspiração veio da cauterização capilar, pratica lançada no Brasil que utiliza o calor como agente reconstrutor. Mestra na especialidade, Kérastase fez esse protocolo evoluir, associando-o a tecnologias de ponta para dar origem a um procedimento sofisticado e totalmente inovador.

O publico alvo são cabelos em estado de choque depois de tantas escovas progressivas, relaxamentos, descolorações ou até mesmo excesso de escovas. O tratamento, com tecnologia termoativada, proporciona redução espetacular da porosidade, reestruturação interna da fibra capilar e cicatrização da superfície.

Reestruturação da fibra capilar
Na primeira etapa é necessário fazer um diagnostico preciso das condições dos fios. Depois, eles são lavados com Bain de Force, enxaguados e cuidadosamente secos. Em seguida, o profissional vaporiza o Concentre Vita-Ciment mecha por mecha, ao mesmo tempo em que massageia o couro cabeludo para potencializar a penetração dos ativos. A nutrição é complementada imediatamente – sem qualquer intervalo entre uma aplicação e outra – pela microemulsao Óleo-Fusion e por outra massagem com a mesma função (reforçar a absorção dos produtos).

Na segunda etapa, assim embebido em ativos, reestruturando e alimentando de maneira ideal, o cabelo recebe uma nova fonte de calor – que pode ser o secador. Esse passo visa cimentar as substâncias no interior da fibra. Para aquecer e beneficiar uniformemente os fios, é preciso manusear o aparelho mecha a mecha, a partir de 1 cm da raiz ate as pontas, em tufos pequenos. Depois dessa introdução, sem que seja ainda necessário enxaguar, vem a chamada fase de reconforto, com a aplicação da Mascara Óleo-Relax. O produto, rico em óleos suavizantes, deve ser depositado em toda a extensão dos fios, de forma a complementar a termo-reestruturacao feita anteriormente. Sua penetração será garantida pela massagem. Para encerrar, o enxágüe desembaraça e remove todos os resíduos da superfície.

A terceira e última etapa compreende o tratamento Ciment-Thermique, que sela as cutículas e disciplina os fios. O poder de reconstrução é maximizado pelo uso de secador e piastra. Com as fibras recompostas e a superfície cicatrizada, o cabelo reflete a revolução que representa Kerathermie. A partir daí, ele esta pronto para ser modelado e embelezado de acordo com as expectativas de cada mulher.

Duas perguntas feitas a Ivan Barreda, do salão R`Difusion, de Madri (Espanha)

Qual a sua opinião sobre Kérathermie?
É um tratamento muito elaborado que associa o uso de poderosas tecnologias nutritivas e de reconstrução a um ritual de massagens e bem-estar. A inclusão do calor para sedimentar as substancias empregadas na reconstrução do fio confere ao trabalho uma dimensão altamente profissional e eficiente.

Que resultados tem sido observados?
Eles são ao mesmo tempo imediatos e duráveis. Nossas clientes percebem que Kérathermie dá aos fios nutrição, brilho e resistência incomparáveis durante um período de quatro a seis semanas, principalmente quando elas usam em casa o programa de reconstrução progressiva, com Forcintese associado ao Bain de Force e a Mascara Óleo-Relax (se o cabelo estiver em estado de choque por excesso de escovações, relaxamento ou escova progressiva) ou Forcintese mais Bain Mirror 2 e Mascara Chroma Reflect, da linha Reflection devido a colorações ou descolorações. Os benefícios obtidos estão à altura de suas expectativas e a maior prova e que inúmeras mulheres tem voltado regularmente para repetir o procedimento.


Passo 1: O estudo minucioso do cabelo é fundamental para identificar se há a necessidade de uma intervenção como a plástica capilar Kérathermie. OBS: apenas cabelos realmente sensibilizados devem ser submetidos a esta técnica. Procure seu cabeleireiro conselheiro Kérastase.

Passo 2: Lavagem com o xampu Bain de Force, que reconstrói os fios.

Passo 3: No cabelo úmido aplicar o Concentre Vita-Ciment e em seguida o Óleo-Fusion, tratamento hightech que atinge o interior da fibra com uma carga nutritiva intensa.

Passo 4: Para potencializar os resultados, usar uma fonte de calor, como o secador, e retirar o excesso de umidade, secando cerca de 60 a 70% os fios.

Passo 5: O ritual Kérathermie continua, sem enxágüe da etapa anterior, com a aplicação da Mascara Óleo-Relax, que reveste os fios com óleos extermamente suavizantes.

Passo 6: A máscara deve ficar no cabelo por pelo menos 10 minutos, tempo suficiente para agir e simultaneamente promover bem-estar e relaxamento.

Passo 7: Após enxaguar, completar o processo aplicando o termo-reconstrutor Ciment-Thermique, que tem seu efeito reforçado com o calor do secador.


Manutenção: É recomendado fazer manutenção em casa, usando as ampolas Forcintense e a máscara Óleo-Relax. “É bom usar produtos da mesma linha; os ingredientes são complementares e o benefício, maior”, explica Rogério Bezerra, educador da Kérastase. “Quando acabarem, você pode mudar de marca e continuar seguindo a linha”. Se houver necessidade, dá para repetir o procedimento mensalmente.


Acompanhe o passo-a-passo no site: Chic


Fontes: House Of Beauty e Cazza Hair

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Kit Ondas Naturais!

BABEI!

Adorei esses rolinhos diferentes que o Robson Trindade apresenta nesse vídeo! O efeito que ele deu nos cabelos é muito interessante, parecem cachos naturais!
Bom para quem tem cabelos lisos, quem quer mudar o visual ou mesmo para as cacheadas que querem arrasar com um look mais produzido!

Os dois últimos vídeos são a explicação de uso. Está disponível no site Guia Salão Brasil.





Nanocosméticos


Para quem se interessa por cosméticos, aqui vai um link de uma pesquisa que explica o funcionamento das nanopartículas nos cosméticos. Ele também trata do assunto do ponto de vista econômico.

A princípio ainda não temos esses benefícios em cosméticos capilares, mas esperança é a última que morre!

Leia!

Incrementando o Tratamento

AROMATERAPIA NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS DO COURO CABELUDO

A aromaterapia pode auxiliar na estimulação da circulação sangüínea na região do couro cabeludo. O resultado deste tratamento será mais brilho e saúde ao cabelo.

Algumas receitas simples podem ajudar. Se você tem o cabelo normal, provavelmente há um balanço da oleosidade do couro cabeludo. Mantendo esse equilíbrio, seu cabelo terá sempre uma aparência saudável e brilhante.

Use os óleos essenciais abaixo relacionados em seu xampu normal.

Cabelos normais

Xampu para uso na hora:

- 2 colheres de sopa de xampu neutro (sem aroma e sem sal) equivalente a 20 ml de xampu;

- 1 gota de Óleo Essencial de Lavanda;

- 2 gotas de Óleo Essencial de Ylang-Ylang;

- 2 gotas de Óleo Essencial de Cedro;

- 1 gota de Óleo Essencial de Hortelã-Pimenta.

Xampu para uso por tempo maior:

- 200 ml de xampu;

- 20 gotas Óleo Essencial de Lavanda;

- 10 gotas de Óleo Essencial de Cedro;

- 10 gotas de Óleo Essencial de Hortelã-Pimenta;

- 10 gotas de Óleo Essencial de Ylang-Ylang;

- 5 gotas de Óleo Essencial de Sálvia-Esclaréia.

Misture bem e use a cada lavagem.

Obs.: o xampu ficará mais líquido.

Cabelos secos

A aparência do cabelo seco é a falta de brilho. As glândulas sebáceas secretam óleo insuficiente para lubrificar os cabelos. Pouco ou nenhum óleo na dieta pode contribuir para que o cabelo fique mais seco, tanto quanto uma dieta pobre em nutrientes. Problemas externos podem contribuir para o ressecamento de seu cabelo, como o uso excessivo de chapinha, secadores, etc. De tempos em tempos, dê uma pausa no uso de secadores e outros acessórios elétricos, deixando os cabelos secarem naturalmente.

Os óleos essenciais que podem auxiliar no tratamento de cabelos secos são: cedro, camomila, sálvia-esclaréia e lavanda. Várias vezes na semana, utilize as máscaras abaixo:

Máscara para condicionar os cabelos secos negros ou castanhos:

- 3 colheres de sopa de óleo vegetal;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Cedro;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Sálvia-Esclaréia;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Lavanda.

Passe no couro cabeludo e vá massageando a raiz. Após aplicar no couro e massagear, passe o resto no cabelo todo, do couro cabeludo até as pontas. Passe um filme osmótico (aquele plástico-filme de cozinha) no cabelo e cubra fazendo uma touca com papel alumínio. Deixe agir por 20 minutos. Enxágüe e lave com xampu e condicionador próprios.

Máscara para condicionar cabelos secos claros:

- 2 colheres de sopa de óleo vegetal;

- 2 gotas de Óleo Essencial de Cedro;

- 2 gotas de Óleo Essencial de Sálvia-Esclaréia;

- 2 gotas de Óleo Essencial de Lavanda.

Coloque o óleo vegetal em uma bacia de cerâmica e acrescente os óleos essenciais. Passe a mistura no couro cabeludo e massageie. A seguir, passe o restante no cabelo todo, do couro cabeludo até as pontas. Passe um filme osmótico no cabelo e cubra fazendo uma touca com papel alumínio. Deixe agir por 20 minutos. A seguir, lave e enxágüe com xampu e condicionador acrescidos de óleos essenciais, sempre na seguinte dosagem: para cada colher de sopa de xampu ou condicionador, utilize 3 gotas, ou seja, para 20 ml de xampu, use 6 gotas de óleos essenciais.

Xampu para cabelo seco:

- 200 ml de xampu para cabelo seco neutro (sem fragrância e sem sal);

- 20 gotas de Óleo Essencial de Sálvia-Esclaréia;

- 20 gotas de Óleo Essencial de Lavanda;

- 20 gotas de Óleo Essencial de Cedro.

Esta mistura rende para várias lavagens. Use sempre que necessário.

Cabelos oleosos

Cabelos oleosos ficam com a aparência de sujos, e, além disso, podem deixar o bulbo fechado pelo excesso de oleosidade e ainda provocar caspa e queda capilar.

Um dos grandes fatores de contribuição para um couro cabeludo oleoso é o excesso de fritura na alimentação, além do abuso de carboidratos refinados e açúcar. Também pode haver um quadro de desequilíbrio hormonal, provavelmente pelo aumento de hormônios androgênicos. Vale mudar a dieta e consultar um ginecologista para verificar as taxas hormonais.

Os óleos essenciais que auxiliam na redução de oleosidade no cabelo e couro cabeludo são bergamota, limão, cedro, junípero, cipreste, ylang-ylang e patchouli.

Máscara de argila para cabelos oleosos:

- 3 colheres de sopa de Argila Rain Forest (excelente equilibrador da oleosidade capilar);

- 4 colheres de Água Perfumada de Tea Tree;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Limão-Tahiti;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Bergamota;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Cedro;

- 3 gotas de Óleo Essencial de Ylang-Ylang.

Adicione a Água Perfumada de Tea Tree à argila, misture bem e faça uma pasta homogênea. Acrescente os óleos essenciais. Aplique esta máscara esfoliante no couro cabeludo, abrindo mecha por mecha de seu cabelo, e passe em todo o cabelo. A seguir, puxe a máscara para todo o cabelo como se fosse passar uma química tonalizante e enrole o cabelo. Cubra a cabeça com filme osmótico e sobre ele coloque papel-alumínio. Deixe agir por aproximadamente 20 minutos.

Sâmia Maluf é formada em psicologia, com especialização em adicções, depressão e síndrome do pânico. Possui formação em Aromaterapia e é autodidata em Aromatologia. Mais informações ser obtidas no site www.bysamia.com.br .

Fonte: Bysamia

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Escova de Brilho L'oreal Professionnel

Este tratamento propõe adicionar brilho aos fios que estiverem opacos. Ideal para uso em cabelos mechados e com luzes.

A L’óreal preocupou-se em formular um produto que devolvesse aos cabelos sedosidade, maciez e brilho ao mesmo tempo. E conseguiu! Esta linha tem uma proposta exclusiva de tratamento e embelezamento para madeixas maltratadas por colorações clareadores e descolorações.

Tecnologia da marca: Nutriceride, polímero catiônico que adere às áreas mais necessitadas dos fios, Vitamina E e Filtro Solar.

O perfume é maravilhoso e deixa uma fragrância muito suave nos fios que se projeta ao longo do dia.

Segue a receitinha básica para você deixar as madeixas ultra brilhosas e cheias de vida!!

Escova de Brilho by L’óreal:

a. Shampoo Lumino Contrast: Lavar os cabelos delicadamente com o shampoo Lumino Contrast. Repita a operação, enxágue e retire o excesso de água com uma toalha.

b. Ampola Power Dose Contrast: esta ampola é excelente e devolve muita maciez aos fios. Aplique o conteúdo da ampola mecha a mecha, massageando e desembaraçando os fios. Sem tempo de pausa, enxágue abundantemente. Seque os fios até ficarem levemente úmidos (com uma toalha seca).

c. Color Show Liss Cream (linha tec art) ou Liss ultime ampola: Passe sobre os cabelos levemente úmidos. Faça uma escova bem atenciosa. Aplique piastra se necessário.

d. Serum Gloss Disciplinante Lumino Contrast: aplique algumas gotas após o processo de escovação e piastra (cuidado nesta etapa: não usar muito).

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Desvendando Rótulos

Aqui está uma lista enorme de ingredientes muito utilizados em cosméticos para cabelos, incluindo a lista de silicones e sulfatos!

Os nomes estão todos em inglês, mas como são nomes técnicos não fica difícil a tradução.

Anionic surfactants - Detergency, foaming (limpeza e espuma)

Alkylbenzene sulfonates
Ammonium laureth sulfate: (pode ressecar o cabelo)
Ammonium lauryl sulfate: (pode ressecar bastante o cabelo)
Sodium laureth sulfate: (pode ressecar o cabelo)
Sodium lauryl sulfate: (pode ressecar bastante o cabelo)
Sodium lauryl sulfoacetate
Sodium myreth sulfate
Sodium Xylenesulfonate
Ammonium Xylenesulfonate
Sodium C14-16
Olefin SulfonateSodium cocoyl sarcosinate
TEA-dodecylbenzenesulfonate
Ethyl PEG-15 cocamine sulfate
Dioctyl sodium sulfosuccinate


Amphoteric surfactants - Used to provide mild cleansing, as well as some aid in foaming (limpeza mediana e espuma menos agressiva)

Cocamidopropyl betaine
Coco betaine
Cocoamphoacetate
Cocoamphodipropionate
Disodium cocoamphodiacetate
Disodium cocoamphodipropionate
Lauroamphoacetate
Sodium cocoyl isethionate


Cationic surfactants - Quaternary Ammonium compounds:used to provide conditioning, some detergency, emulsion stabilization (usados para condicionar, promover pequena limpeza, emulsionar e estabilizar)

Behentrimonium chloride
Behentrimonium methosulfate (gentler)
Benzalkonium chloride
Cetrimonium chloride
Cinnamidopropyltrimonium chloride
Cocotrimonium chloride
Dicetyldimonium chloride
Dicocodimonium chloride
Dihydrogenated tallow dimethylammonium chloride
Hydrogenated Palm Trimethylammonium chloride
Laurtrimonium chloride
Quaternium-15
Quaternium-18 Bentonite
Quaternium-18 Hectonite
Quaternium-22
Stearalkonium chloride
Tallowtrimonium chloride
Tricetyldimonium chloride


Nonionic surfactants - Used for gentle cleansing and for emulsion stabilization e estabilizar (usado para limpeza suave e estabilizante)

Decyl glucoside
Laureth-10 (lauryl ether 10)
Laureth-23
Laureth-4
PEG-10 Sorbitan LauratePolysorbate- (20, 21, 40, 60, 61, 65, 80, 81)
PPG-1 Trideceth-6
Sorbitol
Steareth- (2, 10, 15, 20)
C11-21 Pareth- (números entre 3 e 30, quanto maior o número mais solúvel em água e aumenta a quantidade de água presente)
C12-20 Acid PEG-8 Ester


Emulsifiers -Larger surfactants used to stabilize emulsions (droplets of oils in water) - usados para estabilizar

Caprylic/capric/diglyceryl succinate
C10-15 Pareth-(2,4,6,8) Phosphate
C14-16 Glycol Palmitate
C18-20 Glycol Isostearate
Ceteareth-(4-60)
Cocamidopropyl lauryl ether
Deceth-(3-10)
DIPA-hydrogenated cocoate
Dipentaerythrityl hydroxystearate
Dipentaerythrityl hydroxyisostearate
Dipentaerythrityl hexacaprate/caprylate
Dodoxynol-(5,6,7,9,12)
Nonoxynol-(1-35)
Octoxynol-(1-70)
Octyldodeceth-(2,5,16,20,25)
Palm kernel glycerides

Preservatives - conservantes

Butyl paraben
Diazolidinyl urea
DMDM Hydantoin
Ethyl paraben
Imidazolidinyl Urea
Iodopropynyl Butylcarbamate
Isobutyl paraben
Methyl paraben
Methylchloroisothiazolinone
Methylisothiazolinone
Phenoxyethanol
Propyl paraben
Sodium benzoate

Thickeners - fornece viscosidade

Aluminum stearates/isostearates/myristates/laurates/palmitates — qualquer mistura onde aparecerem
Glycol distearate
Hydrogenated castor oil
Hydrogenated castor oil hydroxystearate
Hydrogenated castor oil isostearate
Hydrogenated castor oil stearate
Hydrogenated castor PEG-8 esters
PEG150 distearate

Naturally derived polymers - Used for thickening of the product (usados para dar viscosidade)

Carboxymethyl hydroxyethyl cellulose
Carboxymethyl hydroxypropyl guar
Cellulose
Ethyl cellulose
Hydroxybutyl methylcellulose
Hydroxyethylcellulose
Hydroxymethylcellulose
Lauryl Polyglucose

Humectants - Attract water to the hair to keep the moisture content high (atrai água hidratando o cabelo)

1,2,6 hexanetriol
Butylene Glycol
Dipropylene glycol
GlycerinHexylene Glycol
PanthenolPhytantriol — aumenta a hidratação e absorção de vitaminas, panthenol, e amino ácidos
Propylene glycol
Sodium PCA
Sorbitol
Triethylene glycol
Polyglyceryl sorbitol
Glucose
Fructose
Polydextrose
Potassium PCA
Urea
Hydrogenated Honey
Hyaluronic Acid
Inositol
Hexanediol beeswax
Hexanetriol Beeswax
Hydrolyzed Elastin
Hydrolyzed Collagen
Hydrolyzed Silk
Hydrolyzed Keratin
Erythritol
Capryl glycol
Isoceteth-(3-10, 20, 30)
Isolaureth-(3-10, 20, 30)
Laneth-(5-50)
Laureth-(1-30)
Steareth-(4-20)
Trideceth-(5-50)


Cationic Polymers - Positively charged polymers that provide silkening and smoothing effects by adhering to the surface of the hair due to the hair’s overall negative charge (promovem sedosidade e maciez, aderindo na superfície do cabelo devido a carga negativa)

Polyquaternium-10
Polyquaternium-7
Polyquaternium-11
Guar hydroxypropyltrimonium chloride


Silicones - Used to add shine and gloss to hair, decrease combing friction and tangling, provide conditioning, and act as humectants (usado para promover brilho e encapamento, diminui atrito, condiciona e promove umectação)


Amodimethicone - não solúvel em água se sozinho na fórmula
Amodimethicone e Trideceth-12 e Cetrimonium Chloride - presentes na mesma fórmula se tornam solúveisem água
Behenoxy Dimethicone Sparingly - solúvel em água
Dimethicone Copolyol - solúvel em água
Hydrolyzed Wheat Protein Hydroxypropyl Polysiloxane - solúvel em água
Lauryl methicone copolyol - solúvel em água

Cetearyl methicone - não solúvel em água

Cetyl Dimethicone - não solúvel em água
Cyclomethicone - não solúvel em água Cyclopentasiloxane - não solúvel em água

Dimethicone - não solúvel em água
Dimethiconol - não solúvel em água
Stearyl Dimethicone - não solúvel em água
Trimethylsilylamodimethicone - não solúvel em água
Phenyl Trimethicone* - adicionado à lista pela pesquisa da Lina - não solúvel em água
Dimethylpolysiloxane* -
adicionado à lista pela pesquisa da Ana Júlia - mão solúvel em água

  • adicionados à lista abaixo pela pesquisa da Dai (fonte) TODOS SOLÚVEIS.
  • PEG-7 Amodimethicone
  • Dimethicone PEG-8 Phosphate
  • Ammonium Dimethicone PEG-7 Sulfate
  • Dimethicone PEG-8 Adipate,
  • Dimethicone PEG-8 Benzoate,
  • Dimethicone PEG-7 Phosphate,
  • Dimethicone PEG-10 Phosphate,
  • Dimethicone PEG/PPG-20/23 Benzoate,
  • Dimethicone PEG/PPG-7/4 Phosphate,
  • Dimethicone PEG/PPG-12/4 Phosphate,
  • PEG-3 Dimethicone,
  • PEG-7 Dimethicone,
  • PEG-8 Dimethicone,
  • PEG-9 Dimethicone,
  • PEG-10 Dimethicone,
  • PEG-12 Dimethicone,
  • PEG-14 Dimethicone,
  • PEG-17 Dimethicone,
  • PEG/PPG-3/10 Dimethicone,
  • PEG/PPG-4/12 Dimethicone,
  • PEG/PPG-6/11 Dimethicone,
  • PEG/PPG-8/14 Dimethicone,
  • PEG/PPG-14/4 Dimethicone,
  • PEG/PPG-15/15 Dimethicone,
  • PEG/PPG-16/2 Dimethicone,
  • PEG/PPG-17/18 Dimethicone,
  • PEG/PPG-18/18 Dimethicone,
  • PEG/PPG-19/19 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/6 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/15 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/20 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/23 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/29 Dimethicone,
  • PEG/PPG-22/23 Dimethicone,
  • PEG/PPG-22/24 Dimethicone,
  • PEG/PPG-23/6 Dimethicone,
  • PEG/PPG-25/25 Dimethicone,
  • PEG/PPG-27/27 Dimethicone -

Organic oils - Emollient effects, conditioning (efeito emoliente e condicionante)

Mineral oil
Paraffin
Petrolatum
Vaselina


Proteins - Humectants, conditioners (umectante e condicionante)

Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed casein
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed collagen
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed hair keratin
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed keratin
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed rice protein
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed silk
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed soy protein
Cocodimonium hydroxypropyl hydrolyzed wheat protein
Cocodimonium hydroxypropyl silk amino acids
Cocoyl hydrolyzed collagen
Cocoyl hydrolyzed keratinHydrolyzed keratin
Hydrolyzed oat flour
Hydrolyzed silk
Hydrolyzed silk protein
Hydrolyzed soy protein
Hydrolyzed wheat protein
KeratinPotassium cocoyl hydrolyzed collagen
TEA-cocoyl hydrolyzed collagen
TEA-cocoyl hydrolyzed soy protein


Vitamins - vitaminas

Retinol
Retinyl palmitate (Vitamin A)
Tocopherol acetate (Vitamin E)


Emollient Esters - Provide conditioning to the hair and give a soft, smooth feel (condicionante e amaciante)

Butyl myristate
Butyl stearate
C12-15 Alkyl Benzoate
Caprylic/capric triglyceride
Cetyl octanoate
Cetyl stearate
Cetearyl stearate
Decyl oleate
Dimethyl Lauramine Isostearate
Glyceryl Stearate
Glyceryl adipate
Glyceryl arachidate
Glyceryl arachidonate
Glyceryl behenate
Glyceryl caprate
Glyceryl caprylate
Glyceryl caprylate / caprate
Glyceryl citrate / lactate / linoleate / oleate
Glyceryl cocoate
Glyceryl Diarachidate
Glyceryl Dibehenate
Glyceryl Dierucate
Glyceryl Dihydroxystearate
Glyceryl Diisopalmitate
Glyceryl Diisostearate
Glyceryl Dilaurate
Glyceryl Dilinoleate
Glyceryl Dimyristate
Glyceryl Dioleate
Glyceryl Dipalmitate
Glyceryl Dipalmitoleate
Glyceryl Diricinoleate
Glyceryl Distearate
Glyceryl Erucate
Glycol stearate
Isocetyl stearate
Isopropyl Myristate
Isopropyl palmitate
Isopropyl stearate
Isostearyl stearate
Octyl palmitate
Octyl stearate
Propylene Glycol Dicaprylate/Dicaprate
Sorbitan benzoate
Sorbitan caprylate
Sorbitan isostearate
Sorbitan laurate
Sorbitan Tristearate
Stearyl stearate
Tocopheryl linoleate

Alkanolamides - Emulsifying agents / emulsion stabilisers / surfactants / viscosity controlling agents (emulsificantes, estabilizadores, surfactantes, controlador de viscosidade)

Acetamide MEA
Cocamide DEA
Cocamide MEA
Lactamide MEA
Lauramide DEA
Lauramide DEA & Propylene Glycol
Lauramide MEA
Lecithinamide DEA
Linoleamide DEA
Linoleamide MEA
Linoleamide MIPA
Myristamide DEA
Myristamide MEA
Myristamide MIPA
Oleamide DEA
Oleamide DEA
Oleamide MEA
Oleamide MIPA
Soyamide DEA
Stearamide MEA

Amines - Emulsifiers and conditioning agents (emulsificadores e condicionantes)

Behentamidopropyl Dimethylamine
Cocamidopropyl Dimethylamine
Isostearamidopropyl Dimethylamine
Lauramidopropyl Dimethylamine
Myristamidopropyl Dimethylamine
Oleamidopropyl Dimethylamine
Palmitamidopropyl Dimethylamine
Stearamidopropyl Dimethylamine
Tallamidopropyl Dimethylamine


pH-adjusters - Used in very small amounts (Ajustadores de PH, usados em pouca quantidade)

Ascorbic acid
Citric acid
Sodium hydroxideTriethanolamine


Salts - Often used to enhance thickness (viscosity) of the product (dão viscosidade)

Calcium chloride
Magnesium chloride
Magnesium sulfate: adiciona volume e ativa cachos
Potassium chloride
Potassium glycol sulfate
Sodium Chlorideclth:329.15pt;padding:.75pt .75pt 0in .75pt; height:15.75pt


Fatty Alcohols - Provide emollient effect, lubricity, emulsion stabilization (emolientes, promovem lubrificação, estabilizam)

Behenyl alcohol
Cetearyl alcohol
Cetyl alcohol
Isocetyl alcohol
Isostearyl alcohol
Lauryl alcohol
Myristyl alcohol
Stearyl alcohol
C30-50 Alcohols
Lanolin alcohol

UV Filters/sunscreens- Filtro Solar

Benzophenone-2, ( or 3, 5, 6, 7, 8, 9, 10)
Benzophenone-4
Benzyl salicylate
Benzylidene camphor sulfonic acid
Bornelone
Ethyl cinnamate
Ethylhexyl methoxycinnamate (octyl methoxycinnamate)
Octoxynol-40, -20
Octyl methoxycinnamate
Octyl Salicylate
Oxybenzone
Phenyl ketone
PEG-25 PABA
Polyacrylamidomethyl benzylidene camphor

Natural Oils - Provide emolliency, conditioning, add shine - emolientes, condicionantes e adicionam brilho

Coconut oil
Jojoba oil
Olive oil
Palm Oil
Safflower Oil
Sesame seed oil
Shea butter
Sweet almond oil
Wheat germ oil

Amine Oxides - Used to help disperse dyes in product - ajudam a dispersar corantes

Cocamine oxide
Lauramine oxide

Chelating agents - Used in small amounts to react with metal ions present in the product or in the water, in order to improve stability or performance of the product - usados em pequenas quantidades para reagirem com metais e aumentar estabilidade

Diiospropyl oxalate
Disodium EDTA
Disodium EDTA-copper
EDTA
HEDTA
Oxalic acid
Potassium or sodium citrate
Sodium oxalate
TEA-EDTA
Tetrasodium EDTA
Trisodium EDTA
Trisodium HEDTA

Fatty Acids - Used as emulsifying agents, emulsion stabilizers - agente emulsificante e estabilizante

Arichidonic acid
Capric Acid
Coconut Fatty Acid
Lauric acid
Linoleic acid
Linolenic acid
Myristic Acid
Palmitic acid
Pantothenic acid
Stearic acid
Caproic acid
Capryleth-(4,6,9) carboxylic acid
Isostearic acid

Anti-Microbials/ Antibacterial - bactericida

Glyoxal
Triclosan
PEG-materiais modificados - Usados para emulsionar, são surfactantes, umectantes e fazem com que moléculas não solúveis em água sejam mais facilmente dissolvidas - existem muitos aprovados para uso
PEG-150 Pentaerythirtyl Tetrastearate
PEG- 2, -3, -4, -6, -8, -12, -20, -32, -50, -150, -175 Distearate - viscosidade
PEG-10 castor oil
PEG-10 cocamine
PEG-10 cocoate
PEG-10 coconut oil esters
PEG-10 glyceryl oleate
PEG-10 glyceryl pibsa tallate
PEG-10 glyceryl stearate
PEG-10 hydrogenated lanolin
PEG-10 hydrogenated tallow amine
PEG-10 isolauryl thioether
PEG-10 isostearate
PEG-10 lanolate
PEG-10 lanolin
PEG-10 laurate
PEG-10 oleate
PEG-10 olive glycerides
PEG-10 polyglyceryl-2 laurate
PEG-10 propylene glycol
PEG-10 sorbitan laurate
PEG-10 soya sterol
PEG-10 soyamine
PEG-10 stearamine
PEG-10 stearate
PEG-10 stearyl benzonium chloride
PEG-10 tallate
PEG-10 tallow aminopropylamine
PEG-100PEG-100 castor oil
PEG-100 hydrogenated castor oil
PEG-100 lanolin
PEG-100 stearate
PEG-40 Hydrogenated Castor Oil, PEG-60..etc.
PEG-55 Propylene glycol Distearate

Miscellaneous Polymers - There are many, and they are used for a variety of purposes - muitos propósitos.

Carbomer: polímero usado para viscosidade.
Dodecanedioic acid/cetearyl alcohol/glycol copolymer: polímero usado para viscosidade. Hydrogenated C6-14 olefin polymers: polímero usado para formar filme protetor
Hydrogenated ethylene/propylene/styrene copolymer: polímero usado para formar filme protetor
Polyacrylic acid: polímero usado para viscosidade, emulsificar, selar e formar filme protetor.
Polymethyl methacrylate: polímero usado para formar filme protetor Polyvinyl acetate: polímero usado para formar filme protetor
Polyvinyl alcohol: polímero usado para formar filme protetor PPG: Polímero usado para viscosidade e estalizar emulsões.
PPG-25-Laureth-25: Polímero usado para viscosidade e estalizar emulsões.
PPG-5 Pentaerithrityl ether: Polímero usado para viscosidade e estalizar emulsões.
PPG-75-PEG-300-hexylene glycol: polímero usado para viscosidade.
PVP (Polyvinylpyrrolidone): polímero usado para viscosidade.
PVP/VA (polyvinylpyrrolidone/vinyl acetate copolymer): polímero usado para viscosidade.
Sodium carbomer: polímero usado para viscosidade. TEA-carbomer: polímero usado para viscosidade.
Poloxamer (100-407): polímero usado para emulsificar e surfactar
Poloxamine (followed by a number): polímero usado para emulsificar e surfactar
Polyacrylamidomethylpropane sulfonic acid: polímero usado para formar filme protetor
Polyethylene terephthalate: polímero usado para formar filme protetor


Anti-static agents - Reduce static charge build-up and fly-away hair - redutor de estática

Apricotamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Apricotamidopropyl Ethyldimonium Lactate
Cocamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Cocamidopropyl Ethyldimonium Lactate
Lauramidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Lauramidopropyl Ethyldimonium Lactate
Linoleamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Linoleamidopropyl Ethyldimonium Lactate
Myristamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Myristamidopropyl Ethyldimonium Lactate
Oleamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Oleamidopropyl Ethyldimonium Lactate
Stearamidopropyl Ethyldimonium Ethosulfate
Stearamidopropyl Ethyldimonium Lactate

Alcohols - Used a solvent, can be drying to the hair - usados como solventes, podem ressecar o cabelo.

SD alcohol 40
Witch hazel
Isopropanol


Ainda sobre os silicones, aqui vai mais uma listinha, encontrada em outra página: http://www.naturallycurly.com/curlreading/curly-q-a/whats-the-scoop-on-silicones

Fonte: Naturally Curly
Retirado do Blog Terapia Deva.

Spray Umificador de Lavanda

A pedidos!

1 litro de água (filtrada ou deionizada)
5 gotas de óleo essencial de lavanda (pode ser outro desde que seja essencial)
recipientes com borrifadores para armazenar o líquido

Ferver a água por uma hora, logo após acrescentar as gotas de óleo essencial. Aguarde esfriar completamente para guardar a mistura.

Essa receita foi retirada do livro "Curly Girl", de Lorraine Massey.

Entendendo sobre Sulfatos e Silicones

Pesquisa revela como algumas substâncias presentes em cosméticos agem nos cabelos. O estudo analisa os danos causados aos cabelos pelo uso do detergente lauril sulfato de sódio, presente na maioria dos shampoos existentes. Também foi testado o efeito do secador nos cabelos e dos fatores naturais como a água e a radiação solar. Completando o estudo, foram feitas observações sobre o uso de silicones e condicionadores. Vale a pena conferir!

A pesquisa completa se encontra neste endereço: http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=3292&bd=1&pg=1

Fio por fio

Testes revelam como cosméticos, em muitos casos, danificam o cabelo

Ricardo Zorzetto - Edição Impressa 137 - Julho 2007 Pesquisa FAPESP











Enrolado em forma de concha, o penteado da atriz Kim Novak em Um corpo que cai é um ícone do poder de sedução do cabelo. No suspense de 1958 de Alfred Hitchcock, seu coque louro-platinado arrebatou o coração do detetive interpretado por James Stewart, em uma cena que não se restringe às telas de cinema. No mundo todo cabelos fartos e brilhantes atraem a atenção de homens e mulheres e são considerados símbolo de juventude, saúde e poder – inclusive por pesquisadores brasileiros que começam a descobrir como os cosméticos agem sobre os fios.

Assim como o personagem bíblico Sansão perdeu sua força descomunal quando Dalila mandou cortar-lhe os cabelos, a queda progressiva dos fios reduz a auto-estima, faz as pessoas se sentirem menos atraentes e as torna socialmente retraídas – problema que, segundo estudos europeus, afeta mais intensamente as mulheres e os homens mais jovens. Além da importância para o bem-estar psicológico, comenta a dermatologista Fabiane Mulinari Brenner, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), o cabelo está impregnado de significados socioculturais. O estilo definido por um corte ou penteado indica a que grupo social uma pessoa pertence e, por vezes, a posição que ocupa, motivo por que em geral se impõe a raspagem dos cabelos a recrutas militares, criminosos e prisioneiros de guerra como forma de eliminar a individualidade e subjugá-los à autoridade, lembra o psicólogo norte-americano Thomas Cash em análise sobre o assunto publicada anos atrás.

Ante tantos valores atribuídos à cabeleira, parece natural que quem exibe cabelos atraentes queira preservá-los – e quem não tem queira transformá-los em madeixas à la Gisele Bündchen ou Rodrigo Santoro – com a ajuda de xampus, condicionadores e outros tratamentos de beleza. A indústria de cosméticos, claro, há tempos identificou esse filão e investe pesado no lançamento de produtos que prometem restaurar os fios ou deixá-los mais volumosos e brilhantes, como se nota nas revistas femininas ou nos comerciais de televisão. Os dados mais recentes da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, que reúne as maiores empresas dessa área, reafirmam o sucesso comercial do setor: a produção de cosméticos para cabelos cresceu cerca de 50% de 2003 a 2006, alcançando 458 milhões de toneladas, e as vendas mais que dobraram, atingindo US$ 2,2 bilhões no ano passado. Mas será que todos esses produtos de fato funcionam?

A resposta que começa a emergir de estudos conduzidos por instituições de pesquisa sem conexão com a indústria nem sempre agrada os fabricantes de cosméticos. Em alguns casos, corrobora impressões que as mulheres adquiriram ao longo de anos em salões de beleza; em outros, destrói mitos sedutores construídos por campanhas publicitárias. Testes feitos pela equipe da química Inés Joekes, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mostram que xampus e condicionadores funcionam para limpar os cabelos e deixá-los mais fáceis de pentear, mas não promovem a recuperação dos fios danificados a que se propõem diversos produtos. Nem poderiam.

“O fio de cabelo é um tecido morto, incapaz de se regenerar depois de formado”, lembra Fabiane, especialista em doenças do couro cabeludo. Por essa razão, a melhor forma de manter uma cabeleira vistosa e bem-nutrida é por meio de uma dieta equilibrada e rica em proteínas e ácidos graxos, afirma a dermatologista paranaense. Há quatro décadas pesquisas demonstraram que a carência de nutrientes como o ferro favorecia a queda de cabelos, mesmo em mulheres que não sofriam de anemia, além de deixar a pele e os próprios cabelos ressecados, com a textura de palha. Mais recentemente estudos associaram a carência do aminoácido lisina – um dos componentes das proteínas, encontrado em carnes vermelhas, peixes e ovos – à perda desses preciosos fios. Dona de longas mechas castanhas, Fabiane adverte, porém, que é preciso cuidado com os excessos: “Vitamina A além do recomendado aumenta a queda de cabelo e não deve ser consumida sem orientação de um médico ou nutricionista”.
O simples uso diário de xampu faz mais do que eliminar as partículas de sujeira, de poluição e o sebo do couro cabeludo que se acumula nos fios. Ele é tão eficiente que remove até mesmo pequenas partes do próprio fio, contribuindo para produzir danos microscópicos em sua estrutura, alterar a cor e torná-lo mais quebradiço, em especial nas pontas, como comprovaram Inés e a química Carla Scanavez.

Em experimentos no laboratório de físico-química aplicada da Unicamp, Carla decidiu verificar o que cuidados simples diários, como a lavagem com xampu, a escovação e o uso de secador, faziam com o cabelo. Em uma primeira bateria de testes, ela colocou mechas de cabelos castanhos que nunca haviam passado por tratamento químico de molho por 8, 16, 24 e 32 horas em um recipiente com água a 40 graus Celsius e uma pequena dose do principal componente ativo dos xampus, o detergente lauril sulfato de sódio. Analisando os fios ao microscópio eletrônico, Carla constatou que a partir de 16 horas de lavagem – ou dois meses de banhos diários de 15 minutos – surgiram buracos e trincas na cutícula, a parte mais externa dos fios, composta por 6 a 18 camadas de placas sobrepostas como escamas.

Os danos aos fios aumentaram quando, numa segunda etapa, Carla tentou reproduzir uma situação mais próxima à que as mulheres enfrentam no cotidiano. Em vez de deixar as amostras de cabelo de molho, ela passou a esfregá-las suavemente com xampu por dois minutos, antes de enxaguá-las com água quente. Em seguida escovou as mechas molhadas, secou-as com um secador de cabelos e tornou a penteá-las. Desta vez os prejuízos apareceram mais cedo. “A partir de 20 repetições começa a haver danos nas cutículas”, conta Carla.

Executado 120 vezes, o equivalente a quatro meses de lavagens, escovações e secagens diárias, esse tratamento praticamente eliminou as cutículas. Afetou também o córtex, região interna do fio que concentra 80% da queratina do cabelo, proteína que lhe confere uma resistência à tração maior que a do aço – só se rompe facilmente um fio de cabelo por causa de seu reduzido diâmetro, que varia de 50 a 100 micrômetros (milésimos de milímetro). Um mês de banhos com essa mesma duração deixou o cabelo perceptivelmente mais claro.

Nos estudos sobre os efeitos da limpeza do cabelo, publicados na Colloids and Surfaces B, Carla e Inés apresentam a explicação completa de como o detergente do xampu afeta a integridade e a cor dos fios. A água penetra por espaços entre as cutículas, levanta-as e dissolve o material depositado entre elas – em geral, restos de células mortas –, originando pequenas cavidades. O detergente do xampu acelera a formação de buracos nas camadas internas das cutículas e extrai as gorduras naturais do fio.

Com o tempo, as cutículas começam a se desprender e deixam a superfície do cabelo irregular. Esses danos facilitam o ataque da água e do xampu ao córtex, originando cavidades no interior do fio pela remoção de proteínas e do cimento celular que mantém os feixes de queratina unidos. Além de mais ásperos ao toque, os fios tornam-se progressivamente mais claros. Dois processos contribuem para a mudança de tom do cabelo: o surgimento das cavidades e a destruição da melanina, proteína responsável pela cor dos fios – é a quantidade total de melanina que determina se um cabelo é louro, ruivo, castanho ou negro.

No caso dos cuidados diários, os buracos na cutícula e no córtex do fio são os responsáveis pela mudança de cor do cabelo, por alterar suas propriedades ópticas. É que quanto mais cavidades há no fio, mais luz é refletida para o ambiente e menos é absorvida pelos grãos de melanina. Nos estágios avançados ocorre a destruição dos grânulos de melanina, deixando o cabelo amarelado.

Quem sente mais esses efeitos são as pessoas com cabelos longos: seus fios apresentam desgaste maior principalmente nas pontas, que pode ser agravado pela forma como se lava a cabeça. Rita Wagner, outra química da equipe de Inés, formada quase só por mulheres, submeteu cabelos castanhos e louros a dois tipos de lavagem: imersão em água com xampu (sem atrito) ou a fricção dos fios. As duas formas de limpeza foram repetidas a temperaturas diferentes, que simulavam banhos quentes e frios. Em um teste inicial, Rita observou que só a água já era suficiente para retirar proteínas do cabelo, perda que dobrava quando se adicionava xampu.

O mais nocivo, porém, foi ensaboar os fios, descreve a pesquisadora em outro artigo da Colloids and Surfaces B. “A fricção é responsável por 90% dos danos à cutícula”, afirma Rita, efeito que aumenta progressivamente com a elevação da temperatura da água. De acordo com Inés, o primeiro sinal de desgaste das cutículas detectável a olho nu são as pontas duplas, que surgiriam depois de um ano de lavagens massageando o cabelo.

Se o uso de xampu limpa os fios, mas os danifica a ponto de se tornarem mais opacos, embaraçados e quebradiços ao pentear, a saída seria deixar de lavar os cabelos? Felizmente, nada tão radical. O ideal é lavar a cabeça o menor número possível de vezes ao longo da semana. “A decisão de quando se deve lavar o cabelo depende da percepção pessoal de que o cabelo está sujo e precisa ser lavado”, afirma Inés. E não há regras, uma vez que as características dos fios e do couro cabeludo variam de uma pessoa para outra, assim como é diferente o nível e o tipo de poluição a que se está exposto diariamente. “Embora quase não haja diferença de eficácia entre os produtos no mercado, o xampu adotado deve ser o que melhor se adapta ao seu cabelo e ao couro cabeludo”, recomenda Inés, que diz não tomar cuidados especiais com seus longos cabelos louros.


Para quem gosta de ensaboar a cabeça com freqüência, ela sugere o uso de xampus infantis, que contêm detergentes menos agressivos aos cabelos. Outras dicas são: friccionar o menos possível os fios, tomar banho morno, secar pouco com toalha e pentear o mínimo necessário, de preferência, com pentes de dentes largos, além de, claro, não exagerar no xampu. “Também é possível usar produtos que minimizem os danos da lavagem”, lembra Carla, que após anos de pesquisa na Unicamp foi recentemente contratada por uma empresa do setor.

Alguns xampus trazem em sua formulação pequenas quantidades de silicone – um dos mais conhecidos é a dimeticona –, polímero que recobre os fios lubrificando-os e deixando-os mais brilhantes. “O silicone do xampu forma um filme sobre os fios e reduz a perda de proteínas por fricção”, afirma Rita. Ela descobriu recentemente que um terceiro componente do cabelo, a medula, altera a cor e a resistência dos fios.

O silicone, no entanto, não é completamente inócuo: ele adere ao fio e não sai facilmente no enxágüe. Desse modo, facilita o acúmulo de sujeira e exige o uso de mais detergente na próxima lavagem. “Muitas pessoas que acreditam ter cabelo oleoso, na verdade, não têm”, diz Inés. “Essa oleosidade se deve ao uso de xampu inadequado, contendo silicone.”

O cosmético que mais ameniza a ação nociva dos xampus são os condicionadores. Formulados à base de gorduras e de um detergente diferente dos usados nos xampus, os condicionadores preenchem as cavidades abertas na superfície e no córtex do cabelo e fecha as cutículas, aumentando a capacidade dos fios de refletirem a luz – razão por que parecem mais brilhantes. Inés comprovou também que o condicionador altera as propriedades mecânicas do cabelo. “Esse cosmético deixa os fios mais homogêneos no que diz respeito à capacidade de resistir ao estiramento”, explica. Como resultado, menos fios frágeis se rompem no pentear.

Mas nem os condicionadores restauram um dos tratamentos mais agressivos que Inés já viu desde que começou a investigar a eficiência de cosméticos de cabelo em 1983: o alisamento dos fios, feito por pessoas que têm cabelo crespo ou ondulado e desejam deixá-los impecavelmente lisos. Carla aplicou em mechas de cabelos crespos dois tipos de cremes alisadores encontrados no mercado – um à base de tioglicolato de amônia e outro com hidróxido de cálcio ou lítio. Em seguida, deixou agir por 20 minutos, tempo de uma sessão de alisamento, e 60 minutos (três sessões), antes de analisar os fios ao microscópio.

Ainda que usados em baixas concentrações, esses compostos deformam de maneira irreversível a estrutura microscópica do cabelo. Diferentemente do cabelo liso, de formato cilíndrico, o cabelo crespo é achatado e com torções naturais, como uma escada em caracol. Tanto o tioglicolato como o hidróxido – também usados por quem tem cabelo liso e quer deixá-lo encaracolado com um tipo de penteado chamado permanente – destroem as ligações das fibras de queratina, desfazendo as voltas microscópicas do fio. O cabelo fica liso e mais frágil, como um fio de alumínio retorcido que é esticado. “Surgem trincas e sulcos que reduzem a menos da metade a resistência dos fios ao alongamento”, explica Inés.

Algo semelhante acontece no alisamento térmico em que, em vez de cremes, prende-se o cabelo entre duas chapas aquecidas de um pequeno aparelho – a famosa chapinha, versão moderna de passar o cabelo a ferro. “O cabelo fica mais opaco e áspero ao toque”, diz Carla. “Para melhorar sua aparência, é preciso usar muito condicionador, cremes para pentear e compostos oleosos, que funcionam como um lustra-móveis em uma mesa riscada: preenchem-se os buracos, mas não se eliminam os danos.”

Se não dá para restaurar os defeitos que os cuidados diários e os tratamentos cosméticos produzem nos fios, também não é possível prevenir de forma adequada, ao menos por ora, as alterações causadas pela exposição ao sol. A engenheira química Ana Carolina Nogueira expôs ao sol durante 91 horas, o equivalente a um mês de férias na praia, amostras de cabelo branco, louro, ruivo e castanho – e repetiu o teste com luz artificial. Ela constatou que os diferentes tipos de radiação ultravioleta – ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB) – danificam de forma distinta os fios de cabelo. De modo ainda não compreendido, a radiação UVA degrada a melanina, pigmento que determina a coloração do cabelo, deixando-o mais claro. E quanto mais claro o cabelo, mais claro ele fica, descreveu Ana Carolina no Journal of Photochemistry and Photobiology B.

Já a radiação UVB destrói as moléculas de queratina e deixa os fios mais frágeis. Segundo Ana Carolina, os atuais filtros solares não protegem completamente o cabelo. “Eles formam um filme em torno dos fios. Como este filme contém proteínas, reduz os efeitos dos raios UVB, mas ainda se encontram em desenvolvimento produtos que reduzam a ação de raios UVA”, diz a pesquisadora, que hoje trabalha em uma fornecedora de matéria-prima para a indústria de cosméticos e, com Lelia Dicelio, da Universidade de Buenos Aires, identificou um efeito inesperado dos raios UV sobre os cabelos brancos: em vez de amarelá-los, como se pensava, o sol os torna mais brancos. O que os deixa amarelos é o calor (radiação infravermelha), explica em artigo a ser publicado. Para Inés, chegou-se a um estágio em que é preciso conhecer melhor como se comporta o cabelo do ponto de vista físico e químico para que a indústria possa fabricar cosméticos que façam alguma diferença.
________________________________________________________________________________________________________________________

O Projeto
Físico-química do cabelo: diferenças com o tipo étnico


Modalidade
Linha Regular de Auxílio à Pesquisa


Coordenadora
Inés Joekes – Unicamp

Investimento
R$ 228.934,19 (FAPESP)

Fonte: Terapia Deva

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Plástica Capilar

A Wanessa Camargo fez e adorou, a Eliana virou fã, a Kelly Key não consegue mais ficar sem. Estamos falando da requeratinização capilar — mais conhecida como plástica de fios ou plástica capilar —, um tratamento feito em salão, que garante recuperar o mais detonado dos cabelos, sem alterar sua estrutura.

Essa nova técnica de revitalização foi desenvolvida pela indústria cosmética japonesa (sim, a mesma que criou o recondicionamento térmico para alisamento de longa duração) e, em pouco tempo, ganhou adeptas fervorosas no mundo todo. Tecnicamente, trata-se de um processo capaz de repor as proteínas perdidas. “Em outras palavras, significa nutrir internamente os fios, o que vai deixá-los macios, brilhantes, maleáveis”, explica Aldeni Ribeiro, proprietária do salão Lay Out, em São Paulo (SP), um dos primeiros a divulgar a técnica.

Embora a plástica seja indicada para todos os tipos de cabelo, você não precisa abandonar a boa e velha hidratação semanal, feita em casa ou no salão.

Segundo os cabeleireiros, ela realmente funciona e continua bem cotada na lista de cuidados essenciais para hidratar e revigorar os fios. Porém, dependendo da situação da sua cabeleira — leia-se fios ressecados pela chapinha, desbotados pelo sol, opacos por causa do secador ou alisados, tingidos, com permanente, recondicionados termicamente —, a hidratação e o banho de creme talvez não sejam suficientes para recuperar o desgaste da fibra capilar, que acaba perdendo proteínas e a umidade natural, ficando sem brilho, áspera e sujeita a rompimentos.

Entenda a diferença: a hidratação repõe a água perdida, mas atua apenas na superfície do fio; já a queratinização preenche o fio com queratina, encorpando-o. “Apenas o profissional pode, após uma avaliação, determinar a necessidade do tratamento”, avisa Aldeni. Ele não faz nenhum mal, recuperando o fio apenas onde ele realmente precisa, mas, por ser um tratamento relativamente caro, a indicação precisa ser bem-feita.

Na plástica, o principal ingrediente é uma substância encontrada no cabelo, a queratina, proteína que constitui cerca de 80% do fio.

Quem ainda não se decidiu pela plástica de fios ou achou o preço um pouco salgado (160 reais, em média, por aplicação) pode dar aquele trato no cabelo com produtos, cujo princípio ativo na formulação é a queratina. Eles não promovem o mesmo efeito da queratinização profissional, mas conseguem melhorar o aspecto do fio fechando as escamas; além disso, podem ser usados para a manutenção da própria plástica.

Mas cuidado, o uso permanente de queratina pode tornar o cabelo duro e quebradiço!

•Queratina Líquida Kerapower, Tânagra

•Shampoo Queratina 18 Aminoácidos, Drogaderma

•Hidratante de queratina, Vita Derm

•Condicionador Origem, Macadâmia e Queratina, Nazca

•Spray Revitalizante de Queratina, Basic Hair

•Liquid Hair, Queratina, Wella

•Queratina Líquida, Biorene

•Forcintese, Kérastase Resistance (com cinco bisnagas), L’Oréal

•Kit de hidratação e queratinização, Tânagra

Fonte: Boa Forma

Lista de Sulfatos

Principais característica tipos de lauril sulfato mais usados nos shampoos:

Lauril Sulfato de Sódio (existe na forma sólida e líquida) é um detergente potente sendo extremamente agressivo à pele e por isso seu uso em shampoos e sabonetes está caindo em desuso. Também pode ser usado como emulsionante para cremes aniônicos.

Lauril Éter Sulfato de Sódio (líquido) é uma evolução do anterior sendo mais suave e provocando uma menor irritação e ressecamento.

Lauril Éter Sulfato/Sulfossuccinato de Sódio (líquido) é um blend do anterior com o lauril sulfossuccinato de sódio, é o lauril mais suave sendo usado em produtos infantis, veterinários e para peles sensíveis pq não resseca a pele e não arde os olhos.

Fonte: Cheiros da Terra
Post retirado do Blog Terapia Deva

Lista de Silicones

Lembrando que os silicones solúveis podem ser utilizados normalmente com a Rotina No/Low Poo. Para identificar os silicones basta conferir o rótulo com a composição do produto.

Solúveis em água:
  • Dimethicone Copolyol
  • Hydrolyzed Wheat Protein Hydroxypropyl Polysiloxane
  • Lauryl methicone copolyol
  • Amodimethicone (e) Trideceth-12 ou 6 (e) Cetrimonium Chloride, é importante observar a presença dos 3 ingredientes na mesma composição e eles não precisam estar escritos sem sequência.
  • PEG-33 (e) PEG-8 Dimethicone (e) PEG-14, presentes na mesma fórmula, não precisam estar em sequência.
Adicionados à lista abaixo pela pesquisa da Dai (fonte)! Todos Solúveis
  • PEG-7 Amodimethicone
  • Dimethicone PEG-8 Phosphate
  • Ammonium Dimethicone PEG-7 Sulfate
  • Dimethicone PEG-8 Adipate,
  • Dimethicone PEG-8 Benzoate,
  • Dimethicone PEG-7 Phosphate,
  • Dimethicone PEG-10 Phosphate,
  • Dimethicone PEG/PPG-20/23 Benzoate,
  • Dimethicone PEG/PPG-7/4 Phosphate,
  • Dimethicone PEG/PPG-12/4 Phosphate,
  • PEG-3 Dimethicone,
  • PEG-7 Dimethicone,
  • PEG-8 Dimethicone,
  • PEG-9 Dimethicone,
  • PEG-10 Dimethicone,
  • PEG-12 Dimethicone,
  • PEG-14 Dimethicone,
  • PEG-17 Dimethicone,
  • PEG/PPG-3/10 Dimethicone,
  • PEG/PPG-4/12 Dimethicone,
  • PEG/PPG-6/11 Dimethicone,
  • PEG/PPG-8/14 Dimethicone,
  • PEG/PPG-14/4 Dimethicone,
  • PEG/PPG-15/15 Dimethicone,
  • PEG/PPG-16/2 Dimethicone,
  • PEG/PPG-17/18 Dimethicone,
  • PEG/PPG-18/18 Dimethicone,
  • PEG/PPG-19/19 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/6 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/15 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/20 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/23 Dimethicone,
  • PEG/PPG-20/29 Dimethicone,
  • PEG/PPG-22/23 Dimethicone,
  • PEG/PPG-22/24 Dimethicone,
  • PEG/PPG-23/6 Dimethicone,
  • PEG/PPG-25/25 Dimethicone,
  • PEG/PPG-27/27 Dimethicone,

NÃO solúveis em água:

  • Amodimethicone (insolúvel em água se sozinho)
  • Cetearyl methicone
  • Cetyl Dimethicone
  • Cyclomethicone
  • Cyclopentasiloxane
  • Dimethicone (presente na maioria tem dos cosméticos)
  • Dimethiconol
  • Stearyl Dimethicone
  • Trimethylsilylamodimethicone
  • Simethicone
  • Polydimethylsiloxane
  • Methicone
  • Phenyl Trimethicone* - adicionado à lista pela pesquisa da Lina!
  • Dimethylpolysiloxane* - adicionado à lista pela pesquisa da Ana Júlia!

É recomendado também evitar os derivados de petróleo:

  • Petrolatum/petrolato
  • Mineral Oil/óleo mineral
  • Parafinum Liquid/parafina líquida
  • Vaselina
OBS: Methylchloroisothiazolinone é um conservante com ação anti bactericida e fungicida apesar de ter o 'one' não é silicone.

Post retirado do Blog Terapia Deva

Selagem L’óreal Professionnel

Esta ampola, é um tratamento termoativado que forma uma película anti umidade. A sensação é de que o fio está protegido e bem tratado. Ela é sem enxágue e é na verdade uma SELAGEM TÉRMICA porque deixa os cabelos uniformes e com um brilho espelhado. Elimina bem o frizz, além de deixar os cabelos muito macios ao toque.


Tratamento de selagem térmica feita com ampola Power Define Liss Ultime.

1. Lave os cabelos com o Shampoo Liss Ultime. Retirar o excesso de água com uma toalha.

2. Aplicar o Power Define mecha a mecha. Massagear bem para uma melhor distribuição e penetração do produto.

3. Retirar cerca de 80% da umidade dos fios com o secador.

4. Passar a chapa para a selagem térmica, gesto que amplia a durabilidade do tratamento. Enxaguar.

5. Aplicar o Sérum Huile Thermo-Lissante mecha a mecha.

6. Proceder à escova ou a chapa.

7. Para finalizar, aplicar no comprimento e nas pontas o Sérum Perfecteur de Brillance Liss Ultime.

fonte: House of Beauty

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Hidratando os Cabelos em Casa

Cabelo saudável é sinônimo de cabelo bem hidratado. Mas, infelizmente, nem sempre é possível passar no salão para dispensar esse cuidado aos fios com a freqüência necessária. Para saber como garantir um brilho extra nas mechas sem precisar sair de casa, UOL Estilo consultou os especialistas Marco Antonio de Biaggi, do MG Hair Design, e Dulce Dias, da Casa Mauro Freire.

A freqüência de realização do processo depende do tipo de cabelo. Para os ressecados e coloridos, Biaggi aconselha hidratações semanais. Os normais e oleosos podem passar pelo tratamento a cada 20 dias.

Ambos concordam que uma mãozinha profissional ajuda a potencializar os efeitos do tratamento. "A mulher não tem a mesma cautela e paciência que os cabeleireiros para aplicar o produto da maneira mais adequada, e isso compromete o resultado final", diz Dulce. No entanto, eles dão 10 dicas para potencializar a hidratação também fora do salão.

1 - Antes de começar a hidratação, use sempre xampu de limpeza profunda e, em seguida, um específico para o seu tipo de cabelo - seco, oleoso ou normal. A função do primeiro é limpar, e o segundo de equilibrar.

2 - Não use condicionador em nenhum momento durante o processo. A hidratação já dá o condicionamento ao cabelo, e o uso dos dois produtos torna-se excessivo, deixando o cabelo pesado.

3 - O cabelo não pode estar ensopado na hora de aplicar a máscara, senão o produto ficará muito diluído na água dos próprios fios. O melhor é sempre secar o excesso de umidade com uma toalha antes da hidratação.

4 - Antes de aplicar o creme, penteie o cabelo com um pente de dentes largos para desembaraçá-lo.

5 - Prenda todo o cabelo com uma presilha ou piranha, e vá soltando mecha por mecha para fazer a hidratação. Utilize um pincel de tintura para passar o produto, começando pela nuca até a parte frontal da cabeça, ou seja, de baixo para cima. Assim há mais chance de atingir todos os fios. Também vale massagear bastante o couro cabeludo para ajudar na penetração do produto.

6 - Algumas máscaras feitas em casa também conseguem um bom efeito. O cabeleireiro Marco Antônio de Biaggi dá uma receita: misture duas colheres de sopa de vodca, duas colheres de sopa de mel, meio abacate maduro; uma gema de ovo e uma cápsula de hidratante. Aplique ao longo de todo o cabelo, deixe por 30 minutos e depois enxágüe abundantemente. O que cada ingrediente faz para seu cabelo? A vodca remove a sujeira e a oleosidade desde a raiz, o mel e o abacate têm a função de hidratar e o ovo de condicionar, deixando o cabelo macio.

7 -
Na hora de retirar a máscara hidratante, sempre utilize água na temperatura morna. O calor elimina qualquer resíduo do cabelo e isso garante mais brilho.

8 - O uso da touca térmica por 15 minutos garante um resultado mais poderoso à hidratação. O calor ajuda a abrir a escama dos fios, facilitando a penetração do produto.

9 -Caso queria só dar um brilho no cabelo, coloque uma toalha na água bem quente, torça para tirar o excesso e enrole-a no cabelo já com o creme. Vale usar papel alumínio também. O calor fará com que as cutículas dos fios se abram absorvendo melhor o produto. Estes dois procedimentos levam o mesmo tempo que a touca.

10 - Não há diferença em se usar secador ou não para finalizar o tratamento. O cabelo pode secar naturalmente porque o produto já realizou o efeito desejado.

OBS: algumas máscaras podem ser condicionadas depois do tratamento, tudo depende do efeito da máscara e do tipo de cabelo, sinta na hora de retirar o produto se o cabelo está pedindo o condicionador.
Não é aconselhavel nenhum processo a quente após uma hidratação, o calor retira água do fio causando ressecamento e diminuindo o poder da hidratação. Se for usar secador, antes sempre utilize um leave in termoativado.

fonte: Uol

Gel de Linhaça

Essa receitinha caseira está dando o que falar. Ela é indicada para uso em cabelos cacheados e crespos para ativar e dar brilho aos cachos.

Modo de fazer: Ferver durante 5 minutos em fogo alto, uma colher de sopa de semente de linhaça e um copo pequeno de água filtrada. Após a fervura, coar imediatamente. A parte líquida é o gel de linhaça que deverá ser usado em temperatura ambiente nos cabelos.

Modo de usar: após lavar os cabelos, aplicar o gel de linhaça nos fios ainda bem molhados, enluvando. Retirar o excesso de água e de gel dos cabelos com uma toalha de papel ou camiseta velha, sempre apertando os cachos.
Pode ser aplicado um pouco de leave-in antes do gel de linhaça, para ajudar a conter o frizz.

Guarde o gel em recipiente de vidro dentro da geladeira e nunca faça em muita quantidade para não estragar.

Fonte: Daniela Lisboa para cabelos lindos

Mar de Cachos

Os fios étnicos são motivo de orgulho para a atriz Lucy Ramos de 24 anos. Ela considera o cabelo um dos principais atributos femininos. Entre os cuidados, hidratação, cauterização e mechas caramelo.

Ela encantou o público no papel da escrava Adelaide de Sinhá Moça. Em seguida, também na tela da Globo, balançou os cachos como a patricinha Guta de Pé na Jaca. A vasta cabeleira, aliás, é marca registrada de Lucy Ramos, que não esconde sua paixão pelas ondas.
Atualmente, usa luzes pela primeira vez e está encantada com o trabalho de Jucilene Lima Silva, do Werner Coiffeur, do Barra Shopping Expansão, no Rio de Janeiro. “Fiz balayage em tom caramelo, com a coloração 6.34, Matrix”, conta a colorista. No mesmo salão, a atriz apara as madeixas com Luiza Teixeira. “Corto em camadas para retirar o excesso de volume, e sempre com tesoura de lâmina reta, nunca com navalha ou tesoura dentada”, diz a cabeleireira. Conheça os outros cuidados da jovem estrela
para ficar superbonita por inteiro.

CABELO: “Adoro cachos e volume, mas entendo que para ficar legal é preciso tomar alguns cuidados. Em casa, uso xampu, condicionador e leave-in da linha Relaxima Care, Matrix, que é bem hidratante. No Werner Coiffeur, a Luiza Teixeira hidrata meu cabelo toda semana com Oléo-Relax, Kérastase, apropriado para meu cabelo fino e rebelde, e a cada 15 dias, ela aplica a Cauterização Molecular a Frio, Redken, para tirar o frizz”.


Fonte: Uol

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Dica: bepantol genérico







Para quem não está encontrando o Bepantol líquido em farmácias recorra à manipulação: basta pedir uma solução de dexpantenol a 5%.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Pesquisa sobre Hidratação

Saber se um cabelo está bem hidratado deixou de ser uma observação empírica ou sensorial para se tornar uma questão científica.

Um estudo, desenvolvido em parceria entre a empresa O Boticário e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), resultou em uma metodologia para testar a eficiência dos produtos cosméticos na hidratação das fibras dos cabelos, pela análise da superfície dos fios, utilizando técnicas e equipamentos de última geração.

Segundo o coordenador da pesquisa, professor Elson Longo do Laboratório de Eletroquímica e Cerâmica da UFSCar, o objetivo foi procurar uma nova tecnologia para avaliar a ação dos cosméticos nos cabelos. "Quando tomamos banho, utilizamos água com cloro, que ataca o cabelo, quebrando as ligações dos aminoácidos, danificando os fios. Como está danificado, o cabelo passa a se hidratar menos", explica. Os produtos químicos contidos nos cosméticos "reparam" essa ligação, melhorando a hidratação.

O processo desenvolvido nos laboratórios da UFSCar consiste na utilização de dois métodos associados. "Primeiro, através da análise térmica, podemos verificar o momento exato, ou seja, em quais temperaturas, a água se desprende do cabelo. Depois, através da cromatografia gasosa verificamos a possibilidade de medir a quantidade de água no cabelo. Sabendo em quais temperaturas a água se desprende, colocamos os cromatógrafos naquelas temperaturas e medimos a quantidade de água nos fios, avaliando a hidratação das fibras capilares", disse.
Com isso, foi possível comparar diferentes produtos e verificar qual amostra apresentava melhor desempenho na hidratação do cabelo. Longo explica que foram testados quatro produtos diferentes, sem que os pesquisadores soubessem sua composição.

O trabalho, desenvolvido em um ano, foi utilizado pelo laboratório de Pesquisa e Inovação de O Boticário no desenvolvimento da linha de tratamento de cabelos Universal Solutions, que utiliza ingredientes como água de coco e algas marinhas encontradas na costa da região Nordeste do Brasil.
Totalmente financiada pela indústria de cosméticos, a pesquisa envolveu dois doutores, um doutorando e um mestrando da UFSCar, além dos profissionais da área de pesquisa e desenvolvimento de O Boticário. O trabalho foi apresentado no Congresso Nacional de Cosmetologia e deverá ser publicado na revista Society of Cosmetic Chemists, uma das principais revistas técnicas do segmento, com sede nos Estados Unidos.
A empresa investiu, entre pesquisa, desenvolvimento e marketing da nova linha de produtos R$ 1,2 milhão. Mais informações com professor Elson Longo (dels@power.ufscar.br)

Fonte: Diário Popular

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Esfoliante Capilar Caseiro

Para quem adora receitinhas caseiras, aqui vai a receita de um esfoliante capilar!

Dica:A cabeleireira dilui tanto o shampoo quanto o condicionador em água!


domingo, 1 de fevereiro de 2009

Bepantol nos Cabelos!

Bepantol líquido também serve para os cabelos.

Bepantol é dexapantenol, ou seja Vitamina B5 que tem enorme poder regenerador, e que está presente em muitas fórmulas de cosméticos capilares.

Bepantol é eficaz para regeneração da pele e mucosas. Excelente para tratamento dos fios, pois ajuda com o frizz e concede um efeito acetinado aos cabelos.

Basta misturar 5 ml em cremes, shampoos, condicionadores ou leave ins e logo vc vai sentir a diferença. O ideal é misturar na hora da aplicação, principalmente em máscaras.

Outro modo de aplicação: antes de dormir borrife o equivalente a meia tampinha do bepantol nos fios, enluve e deixe nos cabelos.

IMPORTANTE! Consulte sempre seu médico antes de utilizar qualquer medicamento. Bepantol é um medicamento.

Propriedades:
O dexpantenol, substância ativa do Bepantol® é rapidamente transformado, nas células, em ácido pantotênico. Este último é um componente da coenzima A, elemento essencial que, além de ser fator de acetilação, ocupa uma posição chave no metabolismo celular. O ácido pantotênico é indispensável ao bom desenvolvimento do metabolismo dos tecidos epiteliais da pele e das mucosas.


**este produto pode fazer parte da Rotina No/Low Poo


originalmente retirado do blog: http://terapiadeva.blogspot.com/

fonte: http://houseofbeauty.wordpress.com/2008/09/18/bepantol-in-hair/

Super dicas

Esse vídeo é super explicativo sobre o que fazer e o que não fazer em um cabelo enrolado.
O cabeleireiro dá muitas dicas e faz várias observações importantes sobre estilização, volume e até a forma do corte!

Importante, o cabeleireiro aplica o leave in com o cabelo bem úmido enluvando e só depois amassa com a toalha! Confiram!



Encaracoladas!

Cabelos Cacheados!

Os fios de cabelos podem ser definidos pela forma (lisos, muito lisos, ondulados, cacheados e crespos), ou ainda pela espessura (finos ou grossos). Na classificação universalmente conhecida, existem os cabelos do tipo negróide (negros), mongolóide (orientais) e caucasiano (europeus).
Colocados sob um microscópio, podemos perceber que os cabelos orientais são grossos, extremamente lisos e com formato mais circular; os europeus, lisos ou até ondulados, são finos e têm uma forma mais ovalada. Já os cabelos cacheados são uma combinação de dois tipos, podemos dizer que são finos como os europeus, mas tem uma forma mais elíptica ainda, tornando-o mais frágil, mais suscetível a danos e com maior tendência a embaraçar.
Os cabelos cacheados e crespos apresentam menos brilho, pois refletem a luz por diferentes ângulos, a cada curva do fio, além disso são mais secos pela dificuldade que a oleosidade natural do couro cabeludo tem em atingir as pontas, em razão da quantidade de curvas ao longo do fio.
A grande beleza dos cabelos não está em seu formato e sim em seu tratamento. Poucas pessoas exibem cabelos perfeitos sem ter cuidados. Por isso acredite: cabelos bem cuidados tornam-se Divinos! Independente de sua forma natural!

Ondas de Diva!

Pra lá de luxuoso, esse penteado foi feito pelo Marco Antônio de Biaggi em um cabelo liso, mas serve direitinho e é muito mais fácil de fazer, em cabelos cacheados!

É uma ótima dica, para uma ocasião especial!

Homenagem!

E falando em cabelos encaracolados, quem não se lembra dessa campanha da Jhonson's Baby? Clássica não é?

Encaracoladas!

:D