segunda-feira, 29 de março de 2010

Ouidad: a história

Fonte: be fashion

Em plena ditadura de cabelos lisos, escorridos, um nome se destaca no hairstyling internacional: Ouidad, cabeleireira especializada em fios ondulados. Libanesa radicada em Nova York, ela recebe clientes do mundo inteiro, anônimas ou famosas, mas que não abrem mão de seus cachos. Entre elas, está a brasileira Maria Fernanda Cândido.

Uma frustração de menina levou Ouidad a se transformar em uma profissional especializada em cabelos ondulados. “Desde criança, ninguém conseguia cuidar do meu cabelo. Quando cresci, decidi que eu mesma aprenderia a fazer isso”, conta a cabelereira de 50 anos, nascida em Beirute, no Líbano, e dona de farta cabelereira cacheada. Segundo ela, quem tem cabelo crespo partilha um dilema: “Passamos a vida vendo revistas com mulheres de cabelos lisos que achamos que os fios encaracolados são feios, como se houvesse algo errado conosco”, lamenta a hairstylist, que conseguiu virar o próprio jogo e já mudou a vida de tantas outras mulheres.

O fato é que a dificuldade de criança se transformou em uma paixão, depois em carreira e, mais tarde, em negócio. Há 30 anos, ela se dedica apenas a esse tipo de cabelo e há 25 abriu seu próprio salão em Nova York. Quando decidiu se especializar em ondulados ou cacheados, todos acharam que ela estava louca. Ouidad provou que sabia o que fazia. Hoje, é considerada the queen of curly – em português, a rainha dos cachos – e pela sua cadeira passam entre 15 e 20 clientes por dia, cada um pagando o correspondente a US$ 125 (homens) e US$ 250 (mulheres). Todos em busca das mãos talentosas da especialista e das dicas imperdíveis que ela dá para manter impecáveis as ondulações naturais. Nos salões da libanesa, alisamento é palavra proibida. Todos os cabeleireiros que trabalham nas sedes próprias em Nova York e Los Angeles são experts em valorizar os fios ondulados. Além desses dois endereços, Ouidad tem mais outras 30 afiliadas em cidades americanas, sendo que uma no Canadá. Um trabalho diferenciado que a projetou internacionalmente e hoje a leva a dar cursos em vários países.


Por isso, é difícil achar a hairstylist em Nova York. Mas, quando está na cidade, pode ser encontrada no salão entre 9 da manhã e 8 da noite. Há pouco tempo, voltou da Argentina. Vir ao Brasil faz parte dos seus planos. “Não posso esperar para ir jantar no restaurante de mrs. Cândido”, diz, referindo-se à atriz Maria Fernanda Cândido, que sempre que pode senta na cadeira da cabeleireira em Nova York.

O segredo do sucesso Ouidad garante que o segredo está em ensinar que o cabelo ondulado tem uma linguagem própria, que passa uma imagem leve, divertida, bonita, sexy e profissional. Isso ela já intuía, desde garota, quando queria manter seus cachos a todo custo, embora não soubesse como. Resolveu, então, aprender como fazer isso. Frequentou cursos, é claro, mas gosta de falar que sua grande escola foi mesmo a prática, o dia a dia, seja diante do próprio espelho ou atrás da cadeira, lidando com os cachos de milhares de mulheres. Entre as principais lições, ela destaca a importância do corte, que tem de permitir que as ondas se encaixem umas nas outras – “como um quebra-cabeças”, exemplifica – e também a adequação dos produtos para manter o styling. Ao perceber isso, entrou também no campo da produção e, hoje, tem linhas de produtos com sua marca. Mas ela é a principal cobaia antes de dar o aval definitivo.

A admiração pelo curly foi passada para os filhos. O menino não tem problemas com seus fios ondulados e a menina assume seus longos cachos e ainda estimula as amigas a fazer o mesmo. Sinal de que soube ensinar essa lição em casa e faz o mesmo no salão: ajuda clientes a aceitar, a gostar e a cuidar de seus próprios cabelos. “Uma vez que a pessoa entenda seu cabelo, conseguirá ver sua beleza, O primeiro passo é dar o estilo, o segundo é passar conhecimento, para que a pessoa mantenha seus cachos impecáveis todos os dias, mesmo longe do salão. “Educo minhas clientes”, explica a cabeleireira, que não tem medo de perder clientela por isso. Ao contrário. O visual de quem já passou pelas suas mãos é seu melhor cartão de visitas.

Ouidad faz questão de dizer que trabalhar com esse tipo de cabelo não é complicado. O profissional que compreende como os cacheados funcionam faz muito mais com eles do que com fios lisos. “Os crespos são mais versáteis, permitem fazer muita coisa, o que não ocorre com os muito lisos”, asseguraqa expert, que garante: curly is beautitul!

3 comentários:

Giovanna Alves disse...

Como eu queria poder ir ao salão da Ouidad... *-*

ana.novello disse...

Adorei a matéria!!! I love my curly!

Anônimo disse...

Tenho cabelos relaxados. Gosto de usá-los lisos e encaracolados. É tão difícil

Encaracoladas!

:D