sábado, 9 de julho de 2011

Antes e Depois (com Dicas) da Silvinha

Oi, Gente,

Hoje temos uma convidada muito especial, a Silvinha,  que vai dar seu depoimento sobre seu Antes e Depois. Silvinha a palavra é sua:

"Quem relaxa o cabelo, sabe: é só o cabelo crescer um pouquinho (ou, como costumamos dizer, o cabelo “voltar”), para se começar a preocupação em relaxá-lo novamente. O cabelo ganha um volume e muitas vezes, começa a quebrar. A impressão que temos é que o cabelo vicia no relaxamento periódico. E vamos confessar: quem de nós segue rigorosamente o intervalo de tempo entre as aplicações? Depois de dois meses – e muitas vezes até menos - já estamos tentadas a relaxar.

Até os 11 anos de idade, meu cabelo era arrumado através de rolinhos (ou bobs). FOTO 1. A partir dos 12, passei a alisar. Usava a pasta rosada da Shirley em todo o cabelo, da raiz às pontas, e só andava escovada. Eu tinha uma franja que era moda na época. Como sempre fui muito dolorida – não gosto que fiquem puxando meu cabelo – era a forma mais prática do meu cabelo ficar arrumado, haja vista que o sofrimento se limitava ao dia que eu relaxava. O cabelo até que ficava muito bonito e brilhante.

A partir dos 15 quinze anos, passei só a relaxar e o deixava secar naturalmente. Ele definia bem FOTO 2 . Mas tinha que usar quilos de gel, para ele ficar no lugar, o que ressecava bastante. Aos dezoito, passei a usar relaxamento a base de guanidina, e me limitava à raiz. Porém, como eu não tinha mais costume de escová-lo, era obrigada a diminuir os intervalos entre as passadas, pois a escova segura mais o efeito do relaxamento, o que quer dizer que tira o volume.

Nessa fase, eu aboli aos géis e comecei a usar Amacihair. E quem usa sabe a dificuldade que é para se passar no próprio cabelo, pois na medida em que se vai passando, o produto vai endurecendo. Então, alguém tinha que passar pra mim. O segredo era tirar bem o produto, gastando muita água; e em salão, ninguém iria gastar tempo e água para tirá-lo. Eu ficava, muitas vezes, após passar o produto, com uns machucadinhos, porque apesar do produto não ter amônia nem água oxigenada (segundo o fabricante...), era comum dar alguma reação no couro. Pouca, mas dava. Assim, comecei a passá-lo em mim mesma. Nessa época, eu já tinha percebido que usar óleo mineral não era uma boa, pois a cada lavada, eu gastava xampu a doidado, caso contrário, o cabelo ficava emplastado.

Em 2007, eu troquei de marca da guanidina e usei Salon Line e depois, Mutari (profissional). Essa última era super fácil se passar, como um creme. FOTO 3. (essa foto foi tirada da última vez que relaxei)

Passei a pesquisar mais sobre produtos para cabelos cacheados, pois eu estava vivendo num círculo vicioso: quando a raiz do cabelo começava a crescer, eu tinha logo que relaxar, pois ele começava a quebrar. Ele tinha se acostumado à química relaxante. Eu estava completamente dependente de relaxar: a raiz lisa, as pontas cacheadas e a parte do meio; esquisita. E essa parte do meio era que mais me incomodava, ela não tinha forma e com muito custo e produto e paciência, ela formava leves ondas.

Em 2009, vi que tinha uma galera que havia abolido o uso do xampu convencional. Nas minhas pesquisas, sempre aparecia comentários do Fórum Encaracoladas. Eu lia, achava o máximo, mas não achava que era pra mim, pois via garotas com cabelos cacheados sim, mas de normais à oleosos. Sem falar que sempre se citava produtos profissionais, que são mais caros.

No início de 2010, vi que meu cabelo estava quebrando além do normal, apesar de todas as cabeleireiras me dizerem que era assim mesmo. Só que não me convenci disso. Aí, lembrei de ter lido uma adepta do No Poo dizer que seu cabelo tinha parado de cair e de quebrar depois que aderiu à técnica. Resolvi experimentar também. Não troquei todos os meus produtos de uma vez, comecei aos poucos: quando o condicionador acabava, adquiria um liberado; quando a máscara acabava, adquiria uma liberada; quando o leave in acabava, adquiria um liberado. Mas o xampu era um problema. Usei dois que deixavam meu cabelo mega ressecado (o Éh orgânico foi um deles), a ponto de não desembaraçar nem com promessa paga antes do tempo! Foi quando resolvi experimentar o No Poo da Deva Curl. Aí, a coisa começou a funcionar pra mim. FOTO 4. Nessa fase, abusei do óleo extra virgem de côco. Hoje em dia, eu faço co wash e raramente uso o No Poo: o que eu comprei em novembro está aqui até hoje!

Como falei anteriormente, a parte entre a raiz e as pontas me incomodava muito FOTO 5. Para o cabelo cachear todo, eu tinha que ter muito tempo e paciência para estilizá-lo FOTO 6. Eu via meu cabelo nascer saudável, com a raiz respondendo aos óleos 100% vegetais, e o cumprimento minguado, sem forma; no máximo e com muito esforço, ondulado FOTO 7. Assim, eu já pensava em cortar o cabelo, apesar dele apresentar bons resultados com os produtos sem silicones insolúveis e sem óleo mineral. FOTOS 8 e 9

Há quase 1 ano sem química, resolvi celebrar e fazer algo diferente: cortar meu cabelo FOTO 10. Tirei uns 30 cm. Cortei em camadas. Mas não tirei toda a parte com química FOTO 11, pois sei que estranharia se cortasse todo, já que passei a maior parte da minha vida com cabelo longo.
Eu trato meu cabelo duas vezes por semana: separo mecha por mecha tanto quando eu passo máscara, quando passo o leave in. Tinha certo preconceito com gel, mas depois de uma dica da Fezoca lá do Fórum Encaracoladas, eu passei a usar sem problema: passo o leave in, depois um óleo vegetal, e aí sim venho com o gel. Assim, meu cabelo não resseca nadinha!!!

Eu sempre estou atrás de produtos bem emolientes e que sejam mais pesados, pois meu cabelo embaraça que é uma beleza. Assim, o produto tem que ter o poder de desembaraçar já no momento que eu vou passando.

Como falei, faço co wash. O segredo do co wash é a massagem no couro cabeludo, que deve ser suave. Vejo muitas meninas com o cabelo semelhante ao meu dizerem que não se adaptaram a ele, pois não tem paciência de massagear bem o couro. Aí, ninguém se adapta mesmo!!!
No day after FOTO 12, utilizo um desses dois processos: * molho as mãos e vou umidecendo o cabelo. Depois, venho com um pouquinho de leave in e vou amassando com um tico de óleo de café (gosto dele para usá-lo assim, pois ele é um óleo seco); ou * passo o gel de semente de linhaça no cabelo seco, mecha por mecha.

Atualmente tenho usado os seguintes produtos:

Xampu: No Poo (Deva Curl) / Banho de gelo (máscara de hortelã da Haskell. Mas não deixo os 10 minutos recomendados, para não ressecar).

Co wash – condicionador de passiflora da Lorys Kids, acrescentado extrato glicólico de aveia / condicionador de laranja e andiroba da Surya. Já usei o Suave e o Colorama – ambos de côco – mas prefiro o da Lory Kids, que não tem silicones nem parabenos.

Condicionadores: para falar a verdade, quase não uso, já que sou adepta do Co wash, mas quando lavo com algum higienizador, uso One (Deva Curl) ou Elsève reparação total 5

Leave in: Elseve reparação total 5 especial química / Condicionador Natura Ekos Cacau / Liss intense (Elsève) / Curl Definer (Joico) /

Fixadores: G Gelatina (Capicilin) / B’leave in (Deva Curl) / Gel de semente de linhaça / Angell (Deva Curl) / Ideal for men strong

Máscaras: Espermacete de baleia (Miss Anne) / Henna com Rosa Mosqueta (Miss Anne) / Hidratherapie (Matrix) / Anti age (Amend) / Ceramidas (Kanechomn) / Cenouraba (Rayervas) / Elsève reparação total 5

Óleos vegetais: linhaça / amêndoa / café / jojoba / côco / rícino / oliva

Manteiga: cupuaçu (para selar a cutícula do cabelo)

Proteína: colágeno hidrolisado líquido (uso a cada dois meses)

Amasso meu cabelo com papel toalha e fraldas 100% algodão.

Críticas quanto à forma que tenho deixado meu cabelo eu recebo sempre, principalmente de pessoas com cabelos crespos/afros... Mas eu sigo firme no meu propósito. É visível como meu cabelo está mais macio e hidratado. Outro dia, viajei e tive que lavar meu cabelo com um xampu, desses que encontramos em supermercado. Fiquei tão feliz quando o passei e percebi que meu cabelo não ficou rangendo nem áspero. Isso é fruto dos cuidados diários. Meu objetivo é deixar meu cabelo natural, usando produtos naturais e não dependente de nenhuma química. E todas nós sabemos que uma vez usado um produto químico, nunca mais o cabelo será o mesmo, pois eles alteram a estrutura dos fios para alcançarem o efeito esperado.

E quando alguém diz que meu cabelo está bonito e pergunta o que eu faço, eu sinto que as pessoas querem algo milagroso. Qualquer coisa para se manter bonita e saudável, requer cuidados. No início, dá trabalho sim. Contudo, ao passar do tempo, percebe-se que o cabelo vai exigindo menos. Sem falar que, quando pegamos o jeito, tudo fica mais fácil. E quando os primeiros resultados começam a aparecer, fica-se mais motivada a continuar neste caminho.

Foto 1Foto 2Foto 3Foto 4Foto 5Foto 6Foto 7Foto 9Foto 10Foto 11

16 comentários:

Denise V. Soares disse...

Amei o resultado, se tivesse conhecido esse blog ANTES JAMAIS TERIA FEITO PROGRESSIVA, HJ QUERO MEUS CACHOS DE VOLTA E NAO OS TENHO VOU CORTAR MEU CABELO CURTO PRA ESPERAR CRESCER E VOLTAR OS CACHOS SE É Q ELES VOLTARÃO COMO ERAM...

aninha disse...

Silvinha parabéns pela persistência, com certeza está valendo muito a pena . Vc é muito linda! Minha salvação também foi o fórum. Sou muito grata a todas vcs. Abraços!

Daniela disse...

Adorei!!!

Meus parabéns a perseverança! Valeu a espera!!

Beijos!

Suane disse...

Silvinha, você tinha um cabelão gigante que eu nunca tive, e corta-lo realmente deve ter sido uma mudança dolorosa, mas vou te ser bem sincera, você TÁ LINDA de cabelos curtos viu?

Seu rosto é lindo, seu sorriso então, é maravilhoso. Seu rosto super combina com cabelo curto e acho que você acabou tomando uma decisão que contribuiu bastante a seu favor.

Parabéns viu!
Beijos,

Suane.

Suane disse...

Silvinha, seus cabelos eram enormes e corta-los deve ter sido realmente um sacrifício enorme pra ti, mas olha, muito sinceramente falando você ficou LINDA!

Seu rosto e seu sorriso são maravilhosos e combinaram muito bem com o novo corte de cabelo. Parabéns pela sua coragem de mudar, deu muito certo.

Beijos,

Suane

keila cristina disse...

ola silvinha,cabelo lindo parabéns!
tb estou na luta para ter meus cachos lindos,e muito bom ler historias iquais a suas com sucesso da mais incetivo a quem ta começando!

Lola! disse...

Olá Girls!

Silvina, parabéns! seu cabela esta lindo e com certeza muito melhor que as primeiras fotos!
Eu também sou encaracolada e devo muito a este blog e fórum...aprendi muito!
Infelizmente eu fazia alisamento quando eu era criança, mas nada que alterasse os meus fios pois parei de fazer ainda cedo...aos 15 anos! (comecei aos 12)
Parei de fazer única e exclusivamente porque me sentia escravizada de ter de fazer o mesmo procedimento todo o mês! (na época, procedimento lentíssimo e doloroso...estica dali e puxa daqui!)
Nem sabia a maneira correta de cuidar dos bonitinhos, mas hoje a paz reina nas minhas madeixas, amém!

=D

Camilla disse...

Persevera sempre, tá linda. Parabéns.

Silvinha BH disse...

Obrigada, meninas!!!

Bjim

Anônimo disse...

Muito legal!! Mas se fosse eu, teria deixado ele grandão e iria cortando aos poucos!! Amo cabelo cacheado grandão!

Crishair disse...

Adorei tua história, Silvinha!!! :)

Silvinha BH disse...

Anônimo: no início, eu até cortei aos poucos, mas chegou num ponto em que o cabelo perdia definição, principalmente na parte entre a raiz e as pontas... Por isso "radicalizei" rsrs.


Crishair: Obrigada!

lane disse...

Bom dia !

Sou adepta da Aromaterapia.
Nao entendi bem se voce usa leave-in e depois oleo vegetal,quantas gotinhas,voce o passa como?esterilzando ou como no video do gel(que sao as maos de reza)?

atenciosamente

helania

meu e-mail e :laneguia@hotmail.com

Silvinha BH disse...

Iane,

Os passos são os seguintes:
1)Leave in
2)Gel. Não faço a técnica da reza, e sim, espalho uma quantidade nas mãos e vou amassando, assim como faço com o leave in
3)Espalho um pouco de óleo nas mãos e também vou amassando. "Imaginariamente" eu separo o cabelo ao meio, e passo um tanto de óleo numa metade; e a mesma quantidade de óleo na outra metade. Quando passo óleos mais "secos" (como o de café), eu uso umas 10 gotinhas em cada metade. Quando passo óleos mais "gordurosos", uso 5 gotinhas em cada metade. Lembrando: meu cabelo é seco, então, não "pesa" eu usar essa quantidade de óleo. Se o seu cabelo tiver tendência a oleosidade, você tem que ser mais cautelosa ao passar o óleo vegetal, para não deixá-lo com aspecto de "ensebado".

Bjim

elabrarego@gmail.com disse...

Nossa, meu processo foi como o seu e quase na mesma época. Só que meu cabelo nunca foi grande, e hoje tb não uso químicas (exceto quando pinto o cabelo pra acabar com os cabelos brancos).

Meu cabelo é quase igual ao seu e sofria os mesmo sintomas.

Não consegui cortá-los e estou feloz com meus cacho e com o volume (que acabei me acostumando e até gostando)

Parabens pelo cabelo lindo. Bjs

Silvinha BH disse...

elabrarego,
obrigada! Eu já me acostumei com o volume, mas as pessoas - como minha mãe e meu namorado - ainda não rsrsrsrs
Bjim

Encaracoladas!

:D